OLHAR - Um caso exemplar de entreajuda

Neuropsicologia


                        Estimulação Cognitiva e Apoio ao Cuidador

Sendo a promoção da Saúde Mental uma preocupação primordial da Associação OLHAR e estando atenta às problemáticas de saúde que incontornavelmente se traduzem em consequências emocionais graves para a população, a Associação OLHAR sentiu necessidade de alargar a sua área de intervenção criando o departamento ESCOLHO VIVER, onde nos propomos prestar a melhor atenção a toda a população, disponibilizando um conjunto de serviços às Pessoas com doença e seus Cuidadores/Familiares (avaliação psicológica e neuropsicológica, apoio psicológico e emocional, estimulação cognitiva, reestruturação de estratégias na resolução dos problemas do dia a dia [coping] e psicoeducação). Assim, pretendemos promover o bem-estar, a qualidade de vida, mas sobretudo a sua saúde mental, para que possam vencer todos os desafios do dia-a-dia com saúde.

Destinatários:
- Cuidadores/Familiares
- Pessoas com demência (doença de Alzheimer, entre outras)
- Pessoas que sofreram AVC, TCE, ou outros tipos de Lesão Cerebral

Disponibilizamos:
- Apoio Psicológico e Emocional
- Avaliação Neuropsicológica
- Grupos de suporte para Familiares/Cuidadores
- Estimulação Cognitiva
- Reestruturação das estratégias necessárias para lidar com as mudanças e obstáculos do dia-a-dia (coping)
- Psicoeducação


Cuidamos de Quem Cuida (Destinado aos Cuidadores/Familiares)
Pretendemos promover comportamentos saudáveis e adaptativos, combater o isolamento social, intervir ao nível da reestruturação das estratégias necessárias para lidar com as mudanças do dia-a-dia, mas sobretudo com as exigências psicológicas da prestação de cuidados, por forma a promover uma importante melhoria na qualidade de vida dos cuidadores, e, por fim, redescobrir novos objetivos de vida para estas pessoas que dedicam a sua vida, ou parte dela, a cuidar dos seus entes queridos; pois sabemos que a fragilidade emocional que a prestação de cuidados gera, devido, não só às limitações do doente, mas também ao luto que o doente e o cuidador têm de fazer quanto à pessoa que o doente era e poder assim aceitar a pessoa que o doente presentemente é, torna-se numa caminhada desafiante, sendo que na maioria das vezes, o apoio de profissionais é imprescindível.

Apoio a Pessoas com Demência:
Dado conhecermos o carácter progressivo (agravamento gradual dos sintomas) que resulta numa crescente perda de autonomia da Pessoa com demência e consequente aumento da dependência face aos Cuidadores; defendemos que é fundamental a realização de sessões de estimulação cognitiva e respetivo acompanhamento emocional à pessoa com demência. Com esta dualidade de serviços conseguimos estimular as capacidades que a pessoa com demência ainda detém, tentando que as mantenha durante o máximo tempo possível, providenciando ao mesmo tempo o devido acompanhamento emocional e afetivo-relacional.

Apoio a Pessoas que sofreram Acidente Vascular Cerebral (AVC), Traumatismos Crânio-Encefálicos (TCE) ou outros tipos de Lesão Cerebral
Sabemos que as sequelas resultantes destas doenças são, na maioria das vezes, causadoras de grande incapacidade cognitiva e funcional (paresias nos braços, pernas e/ou face; fala estranha ou incompreensível ou incapacidade de perceber o que lhe está a ser dito; dificuldades percetivas, de memória, entre outras), o que significa que a vida das Pessoas que sofreram estas lesões fica completamente alterada e é fundamental intervir precocemente na reorganização dos seus objetivos de vida, mas também no combate à sintomatologia depressiva e outras patologias associadas.


A Título Informativo…

O que é a Neuropsicologia?
A Neuropsicologia é uma área da Psicologia que estuda as alterações cognitivas e emocionais, bem como as alterações de personalidade provocadas por lesões cerebrais.
As alterações cognitivas são modificações ao nível do funcionamento mental: alterações de linguagem, atenção e concentração, memória, dificuldades na capacidade de execução (planeamento de tarefas, organização, abstração), dificuldades no cálculo, alterações ao nível da perceção, da capacidade construtiva e visuo-espacial, e problemas de orientação.
As alterações comportamentais podem surgir após lesão cerebral, sendo caracterizadas, por vezes, por alterações de personalidade ao nível da expressão da agressividade, irritabilidade, desinibição, apatia, agitação, redução da iniciativa. A manifestação destas alterações poderá ter um impacto comprometedor no ambiente profissional e familiar da pessoa com este tipo de doenças.
As lesões cerebrais adquiridas, resultantes de um acidente ou patologia, poderão culminar na alteração, temporária ou definitiva, de determinadas funções cerebrais. As causas mais comuns são: traumatismos crânio-encefálicos, acidentes vasculares cerebrais, tumores, demências, epilepsia, intoxicações, doenças metabólicas, etc. 

Da Avaliação Neuropsicológica à Reabilitação
Recorrendo a uma bateria estandardizada de provas e escalas, pretende-se identificar as alterações cognitivas e comportamentais resultantes da lesão cerebral. Em função desta avaliação é elaborado um plano de estimulação cognitiva, de acordo com as necessidades e potencialidades específicas da Pessoa.



Este projeto promove o devido acompanhamento a toda a população, para que, em conjunto, possamos OLHAR para a Pessoa com doença e seus Cuidadores/Familiares como um todo, realizando uma intervenção holística de promoção de qualidade de vida e claro... de saúde mental!